30 de ago de 2009

:: História de Amor - Parte IV ::

google imagens
No momento em que se desligava do mundo e de sua dor delirante, dançando e bebendo muito, foi atraída por um olhar embasbacado, desses que parecem imã. Ela não entendeu o que sentia, mas viu-se diferente. Gostou do que observava e, momentos depois de uma conversa entre olhares, estavam perto. Surgiu um beijo instigador entre uma multidão que não parecia estar ali. Porém, um minuto depois, voltou ao mundo real e saiu dali imediatamente com seus amigos. Colocou a culpa pelo acontecimento na quantidade do que havia bebido, mas teve outros encontros instantâneos com o admirador, apenas beijos, cada vez mais ferventes, mas simplesmente beijos. Nem ao menos nestes momentos seu fantasma preferido – como já há algum tempo chamava o amor de sua vida - a largava. Nem por um instante. Era uma falta dominante que sentia, faltava-lhe ar e força para ir contra a dor vazia no coração. E ele, o real, parecia ter sentido que algo chegara muito perto do seu pacote de brinquedo velho abandonado e escreveu de saudade para ela. Que confusão criou naquele coração. Ela demorou dias para responder com coragem e não apenas se jogar nos braços daquela saudade que parecia ser só dela. “Saudade de que? Não se sente saudade do que não gosta, do que se joga fora...”, escreveu. E recebeu uma resposta mais perturbadora ainda. Não entendia. Como pode alguém sentir falta do que não quer perto, pensava sempre. Contudo, continuavam a se corresponder quase que semanalmente, por meses. Com o admirador, teve apenas mais um encontro, desses onde os beijos esquentam mais do que o esperado e o corpo pede a sequência. E seu corpo implorava o toque, mas ela fugiu dali, seu coração não permitiu tal despautério contra seus sentimentos intensos. Não, ela não se tornara uma puritana, mas ainda não conseguia nem sequer imaginar outras mãos em seu corpo, outros sentidos delirantes. Nos meses seguintes, continuou entre se divertir e chorar num canto isolado de todos, já que não permitia que ninguém soubesse que ainda sentia dor e falta. Teve novos admiradores, se deparou com inveja e traições de pessoas próximas – sua gigante ingenuidade ainda não havia partido totalmente -, e criou um novo modo de viver, até que, depois de várias conversas virtuais, marcou um encontro sério, num local não tão sério assim, com ele...

Iê...
P.S.: O Vida Bailarina ganhou um selo exclusivo pelo aniversário. O presente foi da Nade, do Orgulho de ser. Amei!! Linda surpresa! Obrigada mesmo!! (clicando na imagem dá para ver o efeito - piscando))

16 comentários:

wcastanheira disse...

MTO bom, um texto leve, instigante, onde é o limite? pq não avançar um pouco mais? Bjos, bjos.

vida cotidiana disse...

Lindo.... é às vezes só o tempo para apagar marcas e sermos felizes outra vez. bjs

Nade disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nade disse...

Hospedei em um site pra você...
O link é:
http://img207.imageshack.us/img207/9761/vidabailarina.gif
Assim, você pode incluir uma imagem da url, ou, se preferir, mando por e-mail, só preciso saber qual é...
Bjs

Nade disse...

Enviado, querida!
Ai, que bom que você gostou!!!
Bjs

Amanda Proetti disse...

Ahain que curiosidade!!! rsrsrs

Andréia Félix disse...

Estou ansiosa pela Parte V hehe

Mas uma coisa eu digo: é preciso desprender-se do passado para dar asas ao futuro.

Bjão!

RAY COSMÉTICOS disse...

Olá! Venha conhecer meu blog e fazer parte dos Cheirosinhos!!!

Bj.

Silmara.

www.saboneteshidratantes.blogspot.com

Vinicius disse...

poxa uma historia de amor num pode ter tantas partes rsrs

Vinicius disse...

hha então tá no lucro .. minha atrasada é de pelo menos 40 min...

Sandra disse...

Ola Amiga!
Vim lhe convidar para amanhã dia 10.09, tomar café em meu blog. Curiosa está completando um ano de existência e sua presença é muito importante.
Te espero lá com muito carinho.
Seja bem vinda.
Sandra

Sandra disse...

BOM DIA!
Vim retribuir a sua visita. Dizer o quanto a sua amizade é importante para mim.
Tem um lindo presente para vc. no blog da Curiosa.
Passe lá. Te espero.
Bom final de Semana.
Sandra

Lolla...doida varrida! disse...

gostei daqui e vou te seguir tá?
passa lá no meu tombemmmm-kkk
bjus

Marcos Forte disse...

Deveria escrever um livro sobre encontros e desencontros... isso é um dom...

bjs,

Juliano Sanches disse...

É um transporte para outras dimensões. Muito bacana. Parabéns;

Visite minha Casa, quando puder.

O endereço é:

(http://casadojulianosanches.blogspot.com/).

Um grande abraço.

Natália Paes disse...

Belíssima a forma como escreves...
Ganhaste mais uma seguidora...^^
Parabéns por tua arte...
Ótimo texto...
Vontade de ler cada vez mais...
Sucesso... empatia ... arte...