20 de dez de 2008

:: Feliz Natal e Dias Melhores pra Sempre ::


O Vida Bailarina (a Iêda também! rs) deseja que os velhos e novos amigos tenham um

Natal Bem Gordão

cheio de comidas deliciosas, com muito amor, repleto de abraços sinceros (quentes e aconchegantes também!) e, por que não, muitos presentes (sonhados, esperados ou inesperados).

Feliz 2009!

"Nós precisamos. O mundo precisa!!! Dias melhores. Mas que seja pra sempre!"

Vejam a mensagem abaixo. Reflitam. E tenham o melhor ano de todas as suas vidas. Sempre, sempre. E, como costumo desejar...

FELICIDADE INFINITA!


"Que possamos sempre nos despedir com um sorriso... Que possamos abraçar os amigos. E que não sejamos os primeiros a soltar os braços. Que possamos nos desculpar, pedir, ouvir. Chorar, mesmo que de alegria. Que possamos trabalhar para o nosso crescimento. Que tenhamos paz e saúde. E que possamos ter mais dias... Dias melhores... PRA SEMPRE!!!"

Adorei conhecer todos os blogueiros amigos e seus blogs! Amei a visita de cada um de vocês, blogueiros ou não, amigos virtuais ou reais.

Voltamos a nos encontrar AQUI no comecinho de 2009!

Beijões

Iê...

obs.: frases entre aspas de Aurélio, que deve ser autor do vídeo que peguei no Youtube.

18 de dez de 2008

:: Sentimentos à flor da pele ::

Confusão de braços num abraço. Cara a cara. Olhos fechados para ver melhor as sensações. Rostos colados. Corpos grudados como um só. Minutos assim. Parados. Como se nada estivesse ao redor. Nem ao menos o barulho do silêncio. Só a emoção de rever. De estar perto. Delírio. Mesmo que num lindo e breve sonho.

Iê...

17 de dez de 2008

:: Dardos de novo!! ::

Eu ganhei o selo Dardos de novo!! Desta vez foi a Micheúle (rs) do Relicário de uma Pekena que me deu esse presente. ADOREI! E vou indicar alguns blogs que eu acho bem legais e que acompanho diariamente.





O selo representa o reconhecimento dos valores que cada blogueiro tem. Sejam eles éticos, literários, pessoais, profissionais etc. Mas, para recebê-lo é preciso cumprir regras:1- Exibir a imagem do selo; 2-Linkar o blog pelo qual você recebeu a indicação; 3-Escolher 15 outros blogs a quem entregar o Prêmio Dardos; 4-Avisar todos eles

Não tem 15, achei muitos para pensar assim rapidão (rs) , mas acho que todos os que vejo e comento merecem!

Aqui vai minha listinha :


Vida Cotidiana

Devaneios de Um Qualquer

A Menina da Lua! Simples Assim...

Bocadinho de Prosa

O Mundo em Palavras

Blog do Montanha

Viva o Verbo

Iê...

15 de dez de 2008

:: Para Francisco - O livro ::

Quando escrever serve para aliviar a dor.
A partir do momento da perda de um amor e da chegada de outro, Cristiana Guerra escreve um livro. Nesses escritos, quase um diário, conta sobre a dolorosa morte do marido enquanto estava no 7º mês de gravidez e de todos os momentos felizes em que viveu ao lado dele e que passou a viver depois dele ao lado do novo amor, Francisco.

Um livro escrito Para Francisco. Porém, mais que isso, um livro escrito com o coração para que Francisco conheça sentimentos fortes de amor, ternura e carinho que o fizeram.

Cristiana emociona quem lê, mas também ensina como suportar perdas, como se tornar forte diante das maiores dificuldades.

Enfim, é um livro triste, que não deixa de ser alegre pelo amor que existiu e pelo que existe ainda, escrito de forma doce.

Ao ler, não consegui deixar de imaginar Francisco lendo daqui alguns anos e sentindo um orgulho enorme da força de sua mãe.

Vale a pena ler e pensar na vida, nas escolhas que fazemos, no amor que adiamos dar ou mostrar a alguém, nas barreiras que achamos intransponíveis, e geralmente não são, e como a vida é curta, porém bela.


Para saber mais da história, leia o blog de Cristiana Guerra.


Iê...


12 de dez de 2008

:: Meme dos sonhos... E desafio! ::


Eu ganhei esse meme do Fábio, do Devaneios de um Qualquer.

Regras do Meme:
- Escrever uma lista com 8 coisas que sonhamos fazer;

- Convidar 8 parceiros(as) de blogs amigos para responder ;

- Comentar no blog de quem nos convidou;

- Comentar no blog dos nossos(as) convidados(as), para que saibam da “convocação”;

- Mencionar as regras.

8 coisas que sonho fazer:
1º) Realizar um grande sonho que é um segredo só meu; ( nunca contei e nem contarei pra ninguém. Mas se um dia perceberem que estou em estado de plena felicidade, sem que nada consiga me abalar, é porque o realizei!) rs

2º) Ter uma filha, mas pode ser filho também. (Só aviso que será bem mimado!)

3º) Fazer todos os cursos que acho legais em jornalismo. (Preciso de tempo!)

4º) Fazer um Cruzeiro; (ainda em 2009!)

5º) Ter um super super carro automático (espero que meu 1.0 não fique com ciúme!) haha

6º) Conhecer o Hawai; (e ficar lá pelo menos um mês!)

7º) Ter dinheiro para comprar uma casa mega maravilhosa;(se bem que amo morar no meu apêzinho!)

8º) Poder ter 365 dias seguidos de felicidade, sem nenhum transtorno que abale nem sequer um dia; (nesse sonho também conta não ver desastres naturais em cidades lindas, ferindo pessoas/não ver nenhum amigo sofrendo/não ver notícias de "coisas" realizadas por "pessoas" que não conseguimos entender o porquê de se fazer tais "coisas" - se é que me entendem) Enfim, esse sonho significa ter um mundo ou um país com mais paz, pelo menos um pouco mais de igualdade, amor pelo próximo e... parei por aqui (esse parece meio utopia!kkk)


Meus “Convocados”:


Bem, vou indicar algumas pessoas, não 8, mas sintam-se todos convidados a responderem.


Ana Rosa, do Vida Cotidiana


Lú Fuoco, do A Menina da Lua, simples assim


A Loira e a Morena, do O que vamos dizer lá em casa?


A Carolina, do Que tal um Café e Papo?


A Flávia, do Depois dos 25...



E quem mais quiser responder!


Aproveitando que respondo um meme, o Fábio sugeriu também que fizesse do meu post anterior um Meme (que não sabemos ainda o que significa a palavra, mas...). Respondi lá no blog dele que tinha pensado em tal idéia, mas logo depois deixei pra lá! Agora, vou desafiar meus leitores a escrever uma carta para si mesmo. Ai, para ser um meme, é só avisar que leu no blog tal e tal e desafiar mais leitores.

Obs.: A idéia original não é minha!! Li uma carta assim uma vez em algum blog, há um ano ou mais, e sempre tive vontade de fazer uma também. Mas não lembro qual foi o blog, provavelmente algum que só entrei poucas vezes, porque nos conhecidos não achei!


Então... Que tal escrever sua carta?

Iê...

10 de dez de 2008

:: A Carta ::

Iêda,

Tenho muito a dizer. Talvez não interesse a muitas pessoas, mas à você com certeza sim.
Te olhei no espelho nesta manhã e senti saudades. Saudades de características antigas que deixaste para trás. Percebi que o olhar não é mais o mesmo, não sorri com tanta frequência. Logo esse olhar que não sabia ser sério. Triste, então, nunca!
Sei que a vida deixa marcas no olhar, mas não tens motivo para isso, pelo contrário. A imensidão de mudanças pode mostrar motivos, mas, lá no fundo do coração, sabes que não há. Então, cadê aquela alegria que transbordava no olhar? Será que isso que é ser madura? Que chato!
Há algum tempo já percebo que há uma força em você, que surge sei lá de onde, que a faz levantar de qualquer descida brusca de humor, mesmo que algumas saudades a persigam e fiquem o tempo todo contigo, grudadas com "super bonder".
Engraçado, amo em você até o que ninguém jamais amaria; aquelas manias chatas que só você sabe ter, que são próprias de você, mas que me fazem rir e saber que sem elas não seria VOCÊ.
Te conheço de todos os lados, por tudo que sentes, tudo que necessitas, tudo que te faz triste ou que te enlouqueces de felicidade. Sei até que você fala consigo mesma quando está só e ri como se estivesse junto a alguém. Loucura! Loucura saudável e deliciosa, porque sabes curtir você mesma e momentos a "sós". Só eu sei que estudou tanto apenas porque não queria ser "gari" (sem preconceitos!), mas que era isso que a fazia lutar contra a imensa preguiça que habita em você. Preguiça essa que é o mal que trouxe tanto bem, já que sempre que ela falava alto, você lembrava de algo nada bom que suas consequências trariam.
Eu, que tenho que te aguentar até naqueles seus súbitos momentos dificílimos de conviver, sou a única pessoa que pode te amar inteiramente de verdade, mesmo detestando sua mania insuportável de ser certinha demais e de amar incondicionalmente. Nasci por você e para você.
Bem, por fim, só quero lembra-te que dias nublados também podem ser ensolarados. É só colocar um sorriso no olhar.


Iêda
(De mim para mim mesma)


Obs.: Acho que sempre devemos escrever uma carta a nós mesmos, sermos infinitamente sinceros. Aqui, não escrevi como realmente deveria escrever para mim, afinal, ainda não sei falar de mim em "lugares públicos"! rsrs Mas procurei escrever algo como se fosse parte de uma história, um personagem!

Iê...

4 de dez de 2008

Hoje estou assim...

ilustração: MacMillan Digital Arte

... e ficarei asssim até dia 09/12!!!!

Queridos amigos/leitores,

Tô simplesmente atolada de trabalho:

22 jornais, 10 revistas e milhões de provas para corrigir.

Vida de professora em final de semestre é assim!!

Volto a postar no dia 09/12 à noite, beeeem à noite!!

(e a comentar no blog de vcs também! ;))

Beijos

Iê...

30 de nov de 2008

999 Casmurros e eu

Passei no Devaneios de Um Qualquer e vi a seguinte iniciativa: a maior leitura coletiva de Machado de Assis que já existiu. Para participar, é só acessar http://www.milcasmurros.com.br/, escolher um dos trechos do livro e gravar. Dá pra fazer tudo no próprio site. Só precisa de uma webcam e um microfone.

O projeto surgiu para divulgar a minisérie Capitu, baseada no livro Dom Casmurro - Machado de Assis, de 9 a 13 de dezembro na Globo.

Dai que surgiu a minha gravação :



Ou, se não conseguirem visualizar, cliquem em Meu Trecho

Façam também! É bem fácil!

Iê...

26 de nov de 2008

Simples explicação...



.
.
O amor se afoga em mim
Seu silêncio me corrompe
Sua ausência me distrai
Sua insistência me faz sorrir
Coração na boca...










Iê...

25 de nov de 2008

(...)



Preciso voltar
a 1ª Divisão...

.

.

.

.

igual ao meu time!

24 de nov de 2008

Eterno...

Amor eterno traz felicidade
Para sentir sua eternidade
basta vê-lo como verdadeiro, intenso
puro, incondicional...
Todo amor, quando é AMOR,
torna-se ETERNO
pela sua intensidade!

Iê...

19 de nov de 2008

Psiu!!!

Não conta pra ninguém...
Aqui está o que era um segredo e me deu uma vontade louca de contar!
Um dia, a garota sem nome (ela!) acordou com um ânimo enorme e resolveu mudar tudo. Sonhadora como ela só, escreveu no seu Diário: "Vou voar para bem longe, mas também para um lugar bem próximo. Colocar meu melhor sorriso no rosto, fechar meus olhos, suspirar e viver a vida mais feliz que alguém pode ter".
Ela estava disposta a buscar a felicidade onde estivesse. Longe, mas tão perto que pode-se tocar com a pontinha dos dedos...
Ela sempre foi de cultivar sonhos, achar que a própria felicidade dependia das coisas ao redor, de outras pessoas. E lá no caderninho de pensamentos também estava escrito: "Acorda! Você não pode ver que a felicidade está dentro de você? Só depende de você mudar isso".
Depois descreveu como seria sua vida e de olhos fechados imaginou tudo belo e colorido. Viu flores, um aniversário divertido, dias diferentes e cheios de alegria, pessoas boas ao redor, um mundo sem falsidade, sem injustiça, só com amigos e amores verdadeiros. Mas, escreveu ela, "Sonho!". É, eu concordo. Belo demais para ser real!
Porém, como ela mesma escreveu... A vida dela pode não ser tão colorida, sem obstáculos, senão não será uma vida real, mas pode buscar a felicidade com ela mesma, sem se importar com as coisas que acontecem e magoam. É só conseguir não ser invadida muito com essas coisas, não guardar ressentimentos e, como sempre diz a autora deste conto quase feliz, "apertar o Foda-se e seguir em frente". Tudo passa. E, como tudo passa, a felicidade está ai para ser vivida. É só abrir os olhos e tentar abrir a caixinha...
Ai, é só esperar... algum dia vai acontecer! Ou melhor, pode já estar acontecendo!
Psiu, hein!!
Iê...

17 de nov de 2008

Sensações

O coração pede

A razão nega

A saudade implora

A razão nega

O peito explode

A razão nega

Os sentidos brigam

A razão se entrega...
foto: autor desconhecido (pela Iêda! rs)


Sabe o que ela lembrou depois do abraço de despedida? De sensações. Sempre lembra do que sentia cada vez que ele a olhava, do que sentiu desde a primeira vez que o sentiu (com repetição mesmo! Muitas!) colado a ela. Da sensação do primeiro beijo roubado, do primeiro toque. Certa vez, ele disse que lembrava de detalhes até da roupa intima que ela usava na primeira vez deles e assim por diante. Ela era o oposto, lembrava de pele, de quando ele pegou a mão dela pela primeira vez e enroscou seus dedos nos dela e a abraçou pelas costas, de conchinha, como dizem. Lembra do que sente só com seu olhar, com sua voz e de tudo o que sentiu em todas as vezes que fizeram algo pela primeira vez ou mesmo quando fizeram a mesma coisa pela milionésima vez. Sensações boas também em tudo o que aprendeu com ele, a gostar, a experimentar. Tornou-se mais feliz com estas sensações. Mais ousada em tudo, até para enfrentar medos. Nessas horas se sentia tão bem, tão leve. Por algum tempo, sentiu tudo só fechando os olhos e respirando fundo, mas longe, distante de sensações reais.

Ai veio a segunda primeira vez... Tudo aconteceu de forma mais intensa, porque no fundo nunca imaginou que o teria perto novamente. E, sabe o que descobriu? Que ainda tinha as mesmas fantásticas sensações. Ele fez tudo vir à tona. Quando a abraçou, foi como se tivesse passado apenas o intervalo rotineiro dos dias que não se viam e não os meses que se passaram. Quando ele foi embora novamente, sentiu um vazio sufocante, como o de quem tem medo de que essas sensações não voltem. Como se fosse uma despedida mesmo, porque ela não sabia se era....

Mesmo assim, achou que este medo não era ruim, pois fez perceber que tinha que continuar com os pés no chão, da mesma forma que aprendeu naqueles meses. Ela já sabia se levantar diante das sensações ruins. Ou, assim esperava.

Ele sempre a fez sentir-se muito bem em seus braços, ao seu lado, segurando suas mãos com os dedos entrelaçados, com seu rosto encostado no peito dela como que pedindo proteção, com os rostos colados um ao outro... Por tudo isso, ela não tinha medo de ficar perto dele novamente... assim como o medo que ele parecia ter ao lado dela e que o fazia desaparecer e reaparecer do nada.

Assim, ela achou que podia deixar para trás ele e as sensações. Tentou, mas os pensamentos ainda a consumiam. Tudo era muito confuso. E só ficava a pergunta: que amor é esse que constrói, destrói, abandona, mas não abandona? E ainda se tormou enorme e indestrutível dentro do coração dela...


Iê...

15 de nov de 2008

A vida tem dessas coisas... II

"Quando nada acontece...
há um milagre que não estamos vendo" (TM)
Será?

A vida tem dessas coisas... I


"Enquanto algumas pessoas brincam de amar.
Outras viveram e vivem pra você!" (?)

13 de nov de 2008

Ganhei um selinho!!

Olha só que fofo o selo que ganhei da Ana Rosa
do Vida Cotidiana!
Fiquei muito feliz com o presentinho!


Vou repassar para:

A menina da Lua! Simples assim...

Bocadinho de Prosa

Sobre meu velho vício de sonhar

Três blogueiras, estilos diferentes, mas que escrevem muito bem!! Adoro!

Iê...

Minha Manchete na Página em Branco

Eu colocaria na minha página em branco uma notícia mais ligada à sustentabilidade.Como, por exemplo:

Terráqueos se unem e
Planeta volta a ser sustentável

É para rir mesmo, porque seria bem utópico: uma descrição "imaginativa" de uma sociedade ideal, fundamentada em leis justas e em instituições político-econômicas verdadeiramente comprometidas com o bem-estar da coletividade. Estou sonhando alto! Muito alto!

Porém, para começarmos a agir desta forma: Blog do Planeta! Muito bom!

Iê...
obs.: As respostas que recebi também foram ótimas:

A paz foi declarada em todo o mundo,
não esxitem mais guerras
ou desarmonias religiosas,

O MUNDO CHEGOU A SEU EQUILIBRIO

Cientistas encontraram a origem da vida na Terra

Pessoas aprendem a dividir
Hoje, ninguém passa fome
e todo mundo tem um abrigo - até os animais

Pessoas aprendem a ser mais solidárias, menos egoistas


Memes/Quiz

Recebi uma missão da minha mais nova amiga blogueira Ana Rosa, do Vida Cotidiana: responder a dois Memes ou Quiz, como preferirem!

O 1º
A ÚLTIMA PESSOA COM QUEM FALOU HOJE: uma aluna
A ÚLTIMA COISA QUE FALOU:
“boa noite”
O ÚLTIMO PENSAMENTO: "Queria tanto...."
A ÚLTIMA PESSOA QUE SE RECONCILIOU: não sei! rs
A ÚLTIMA PESSOA COM QUEM BRIGOU: eu nunca brigo!
A ÚLTIMA PESSOA QUE FALOU DE DEUS PRA VOCÊ: eu mesma
O ÚLTIMO LUGAR QUE VOCÊ GOSTARIA DE ESTAR: na cama

O ÚLTIMO FILME QUE ASSISTIU: Sherek Terceiro
O ÚLTIMO LIVRO QUE VOCÊ LEU OU ESTÁ LENDO: estou lendo O vendedor de Sonhos – Augusto Cury

O ÚLTIMO PRESENTE QUE GANHOU: um copo de cerveja de um litro e meio (Barómetro da Cerveja)
A ÚLTIMA COISA QUE GOSTARIA DE ESTAR FAZENDO: queria estar realizando um "projeto-sonho de vida" agora
O ÚLTIMO TELEFONEMA FEITO OU ATENDIDO NO SEU CELULAR OU TELEFONE: um amigo

O ÚLTIMO CONSELHO QUE DEU E PRA QUEM DEU: Para mim mesma: “já passou tempo demais, esquece isso!” rs
A ÚLTIMA VEZ QUE CHOROU E PQ: não vou contar isso não!
O QUE FARIA HOJE SE FOSSE SEU ÚLTIMO DIA DE VIDA: Diria - EU AMO VC!


O 2º
Nome: Iêda
Idade: 30 e uns... hahaha
Local de Nascimento: São Paulo/SP
Peso: 48
Altura: 1,58
Apelido de infância: Iedinha, Iê ou apenas I
Qual é a sua maior qualidade? Ser boazinha demais

Pior defeito? Não pedir ajuda
Qual é a característica mais importante em um homem? Fidelidade
E em uma mulher? Independência
Qual é a sua idéia de felicidade? Conseguir realizar algo que estou tentando
E o que seria a maior das tragédias? Não trabalhar
Quem você gostaria de ser se não fosse você mesmo? Uma decoradora famosa
E onde gostaria de viver? Em um lugar com praia. Podia ser Floripa!
Qual é sua cor favorita? Vermelho
E o seu desenho animado favorito? Tom e Jerry
Qual o seu escritor favorito? Não tenho um preferido, gosto de livros, independente do autor
E seus cantores e / ou grupos musicais? Nando Reis
O que te faz feliz instantaneamente? Um certo telefonema
Quais dons você gostaria de possuir? Não sentir tristeza e não deixar ninguém sentir
Tem medo da morte? Sim
Quem é seu personagem de ficção favorito? Não tenho nenhum preferido!
Qual defeito é mais fácil de perdoar? Depende da pessoa, mas os mais difíceis são falsidade, inveja e injustiça
Qual é o lema de sua vida? “Uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive, muitas vezes, é o próprio apesar de que nos empurra para a frente.” (Clarice Lispector)
Qual sua maior extravagância? Já comprei algo para meu apê sem perguntar o preço. Explicando: perguntei só depois que havia dito “eu vou levar”! Doidera!
Qual sua viagem preferida? Todas, eu amo viajar!
Se pudesse salvar apenas um objeto de um incêndio, qual seria? Minha caixa de Fotografias e/ou meu computador
Qual é o maior amor de sua vida? Meus pais
Onde e quando foi mais feliz? Cada vez que me sinto em plena felicidade. Não importa onde, a última é sempre a maior!
Qual é sua ocupação favorita? Viajar e pintar
Pensa em ter filhos? Sim
Quantos? Um, no máximo dois!
Um animal de estimação: Gato
Uma atividade física: caminhar e dançar
Esporte: Handbol
Prato que sabe fazer: Picanha
Uma comida que gosta: Japa
Uma invenção tecnológica sem a qual não vive: Celular/Internet
Gasta mais dinheiro com: Roupas
Uma inabilidade: Usar furadeira
O que não faria em nome da vaidade? Cirurgias
Uma mania: Dormir de edredon
Uma saudade: De uma rotina antiga
O primeiro beijo: Foi roubado

Vou repassar para os queridos:
- A menina da Lua. Simples assim...
- De dentro pra fora. Meu lado D’avesso
- Palavras sem fronteiras
- O mundo em palavras

- Blog do Montanha

(Bem, não se sintam na obrigação de responder. Só se gostarem mesmo! rs Bjos)

Iê...



12 de nov de 2008

Página em branco

Esses dias fui almoçar confortavelmente sentada no meu sofá. O grande problema é que liguei a TV e fui ver as notícias do dia. Caracas, mesmo sendo jornalista, deparei-me com tantas notícias indigestas que resolvi colocar num desenho animado. Antes de escolher um programa mais light para saborear minha tão deliciosa comida, troquei para outro telejornal e foi pior ainda; era desgraça demais. Queria uma notícia que me fizesse mais feliz, sorrir mesmo sozinha no meu apê de quem "mora sozinha". Nisso, lembrei de uma frase de um texto maravilhoso de um blog mega explêndido que leio sempre: o Blog da Marla. A frase no texto dela não tem o mesmo sentido que dei aqui, mas vou usar para fazer uma brincadeira com meus leitores (hahaha como se tivesse muitos, né?).



"Eu jamais abri um jornal e li: esta página em branco é pra você escrever como gostaria que fosse o seu dia ou pra dizer como se responsabilizará pelo seu mundo. Ou talvez uma manchete simples: Existe um silêncio no mar que também é paisagem".


Então, diga-me uma coisa:
o que vc escreveria nesta página de jornal?



obs.: amanhã coloco minha resposta!


Iê...

11 de nov de 2008

3ª mostra de Teatro de Rua

A mostra de Teatro de Rua Lino Rojas é uma das realizações do MTR/SPe está em sua 3ª edição. Na programação estão os grupos da cidade de Saão Paulo, Santos, Pirassununga, Presidente Prudente e dos estados de Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.
Dentro da programação ocorrerá o 4º encontro da Rede Brasileira de Teatro de Rua (RBTR). O evento contará com a presença de articuladores de dezessete estados brasileiros. O objetivo é discutir o teatro de rua em seus aspectos estéticos, técnicos e políticos.


Programação
Vale do Anhangabaú
Terça-Feira - às 11h - TOP! TOP! TOP! - Grupo Ivo 60
(11/11))........ - às 14h - O Salto - Grupo Será o Bendito?!
.......................- às 17h - Viva Malaartes!
..................................... Histórias de um povo de algum lugar
......................................- Núcleo Pavanelli
20h - Debate aberto sobre espetáculos apresentados no centro de pesquisas para teatro de rua Rubens Brito - na rua Ana Cintra, 202


Quarta-Feira - às 11h -Tu Decides 2 - Circo Teatro Ybimarã
(12/11) ..........- às 14h - Esperando na Rodô - Sítio do Jeca - Pirassununga
........................- às 17h - A Brava - Brava Companhia

Quinta-Feira - às 11h -A Folia no Terreiro do Seu Mané Pacaru
(13/11) ........................- Cia Mamulengo da Folia
........................- às 14h - A Dupla de Dois - Circo de Trapo
........................- às 17h - Éh Boi - Grupo de Teatro Kabana
20h - Debate aberto sobre espetáculos apresentados no centro de pesquisas para teatro de rua Rubens Brito - na rua Ana Cintra, 202

Sexta-Feira - às 11h -A Cabra que matou as Cabras - Grupo Nu Escuro
(14/11) ........- às 14h -Café Pequeno da Silava e Psiu - Grupo Off Sina
......................- às 17h - Deus e o Diabo na Terra de Miséria
....................................- Grupo Oigalê

O QUÊ? 4º encontro da Rede Brasileira de Teatro de Rua
ONDE? Galeria Olido - Av. São João 473 - 8º andar
QUANDO? Dia 14/11 - sexta-feira - 19:30 -
abertura do encontro
Dia 15/11 - sábado - das 9 às 12h e das 14 às 18h -
técnicas e estéticas de teatro de rua
Dia 16/11 - domingo - das 9 às 12h e das 14 às 18h -
debate: políticas culturais e plano nacional de cultura

Iê...

10 de nov de 2008

Falsidade

A falsidade é um dos piores lados do ser humano


Certo dia, Maitê deu de cara com um comentário maldoso sobre ela feito num desses locais modernos da Internet: orkut, msn, tagged, blog... bem, uma dessas coisas!

Só pensou que a pessoa não tinha motivo algum para fazer-lhe tantos elogios e sorrir tanto, então, por que fingir? Foi ai que lembrou de uma frase dita por sua bisavó que dizia mais ou menos assim: tenha muito cuidado com quem sempre concorda com você, com quem faz elogios exagerados em horas imprórias; essas pessoas são mais perigosas do que quem discorda às vezes de você.

Bem, a máscara de alguém caiu. Maitê ficou perplexa. Decepcionada. Indignada com sua própria ingenuidade. Triste, lembrou-se que não era a primeira vez. Porém, decidiu que deverá se lembrar disso quando tiver contato com as pessoas, ficar sempre ligada nesse tipo de comportamento para não idealizar algo, para não se assustar ao se deparar com o lado mais vil do ser humano.

Por um momento pensou: não vale a pena ser tão boazinha. Contudo, seu lado bom ficou mais forte e disse: Ignore-as e siga em frente, a sorte é sua.


Iê...

4 de nov de 2008

Dançar é....


...
deixar o corpo
cantar
................sorrir
.........ousar
......................viver
........perder a noção do tempo
..............realizar
....sonhar
enfim...
sentir-se livre
..........para ter sensações míticas

Iê...

artes: by google

2 de nov de 2008

Pensamentos

"Saudades de cenas que nem existiram...
que apenas fizeram parte de uma imaginação
que a todo momento se perdia na ilusão"


"Quero ser eternamente livre
Porém, sempre dependente de você"



"Todos os meus sonhos caminham para um mesmo ideal"





"Isso, quero acordar mais feliz a cada dia"



Ótima semana!!!


Iê...

Entrega do Prêmio Vladimir Herzog

foto: Iêda Santos

Receberam o 4º Prêmio Vladimir Herzog de Novos Talentos do Jornalismo, Renan de Carvalho Gouveia (segundo da esquerda para a direita na foto acima), do Jornal do Ônibus - UNAERP - Ribeirão Preto/SP, Milena Tomazini, Jornal do Barão - Centro Universitário Barão de Mauá - Ribeirão Preto, Wellington Ales da Silva e Ana Paula Herculano Garrido, da Universidade São Judas Tadeu - São Paulo/SP. Abaixo, a professora Iêda Santos e o professor Sergio Sanches com os alunos premiados.

foto: Priscila Ventura

A entrega do Prêmio foi realizada no dia 27 de outubro, no Teatro da Pontifícia Universidade Católica (Tuca), em São Paulo, durante a cerimônia do 30º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos, promovido também pelo Sindicato dos Jornalistas de São Paulo.


A premiação comemorou 30 anos e marcou os 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Durante a cerimônia, homenagens a Clarice Herzog (abaixo, de vermelho), esposa de Herzog, emocionaram jornalistas presentes.

fotos: Iêda Santos

Iê...


21 de out de 2008

Prêmio Vladimir Herzog - Menção Honrosa

O Sindicato dos Jornalistas de São Paulo anunciou hoje o resultado do 4º prêmio Vladimir Herzog de Novos Talentos. Receberam Menção Honrosa: Ana Paula Herculano Garrido e Wellington Alves da Silva, alunos do 4º ano de Jornalismo da Universidade São Judas Tadeu, com ‘Homem x Mulher: uma luta acontece a cada 15 segundos no Brasil’, do Jornal Expressão. A matéria teve como orientadores o professor Sergio Sanches e a professora Iêda Santos.

O vencedor deste ano foi Renan de Carvalho Gouvêa, com ‘Bairro Lixão – esquecido pela Justiça’, do Jornal do Ônibus, da UNAERP de Ribeirão Preto. Milena Tomazini recebeu Menção Honrosa com ‘Consumismo e monocultura são vilões atuais do meio ambiente’, do Jornal do Barão, do Centro Universitário Barão de Mauá, de Ribeirão Preto.

Os jurados foram Franklin Valverde, Fabíola de Oliveira e Walmir de Medeiros Lima. Os prêmios serão entregues no auditório do Tuca -Teatro da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (Rua Monte Alegre, 1024, tel.: 3670-8453), no próximo dia 27, às 19h.

Também receberão troféus e homenagens no dia os vencedores do 30º Prêmio Herzog 2008 nas categorias Foto, Artes, Internet, Jornal, Reportagem de TV, Livro-reportagem, Rádio, Revista e Documentário de TV.


Participem da Comunidade do Expressão: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=53339938


Iê...


19 de out de 2008

Sapatos enfeitiçam?

Depois de ser abordada na rua por duas garotas que queriam saber onde comprei uma sandália que estava no meu pé (uma melissa Hello lindíssima), pensei um tempão sobre fetiche/tara por sapatos. O que leva uma pessoa a ter esse fetiche – ou seria tara? - Bem, acho que não tenho. Apesar de amar comprar um novo exemplar deste acessório (e achar que não preciso de mais nenhum até o próximo inverno!). Tem algum outro motivo?
foto: autor desconhecido/google

De acordo com o dicionário Houaiss, fetiche quer dizer “objeto a que se atribui poder sobrenatural ou mágico e se presta culto” e tara significa “desequilibrar-se mentalmente; enlouquecer; gostar muito; adorar; desejar de forma ardente”. Então, as duas palavras servem para dizer que se ama sapatos, se bem que eu acho mais forte dizer “sou tarada por sapatos”, apesar de ser o mais certo.

O comum é ouvir mulheres dizerem: “Tenho fetiche por sapatos”. A palavra fetiche vem de feitiço, então querem dizer que se sentem enfeitiçadas por eles. Ou querem enfeitiçar com eles. Também, pudera, qualquer um pode perceber que um calçado de salto deixa os pés mais bonitos. E quando se sabe andar bem com um desses belos saltos, atrai qualquer olhar, seja feminino ou masculino.


Costumo dizer que uso sapatos de acordo com meu humor, estresse ou objetivos. Amo vestir uma calça jeans, um blusinha básica e um belo sapato para contrastar, mas já cheguei a usar a mesma roupa, no mesmo dia, com um all-star. Verdade, um dia sai de jeans, hering branca e all-star vermelho, cheguei em casa apressada e tinha que sair para trabalhar em 10 minutos, peguei uma super sandália de salto, coloquei e fui. rs Em dias de puro cansaço, desânimo ou quando quero curtir um feriado, fim de semana ou dia comum mesmo à vontade uso rasteirinhas, tênis ou qualquer calçado que não tenha salto.


Um sapato de salto deixa calcanhares elevados e podem dar a ilusão de pernas mais bonitas, acho que é daí que vem a preferência quase unânime das mulheres. Conheço mulheres baixinhas, assim da minha altura (rs), que nunca usam tênis e sapato sem salto e mulheres altas que nunca usam salto!! Mas sempre há aquelas que gostam de variar.


Homens também gostam de vê-las com um belo salto, chama atenção de verdade. Mas não creio que eles saibam a marca, a diferença entre saltos e nem o poder que a "elevação" dos calçados tem. Na minha opinião, simplesmente são seduzidos e nem sabem que é o belo salto que contribuiu junto com todas as outras coisas, é claro, e ajudou bastante, para atrair olhares.


Tem aquelas mulheres, com certeza, que não usam para este fim. Mas se sentem poderosas com tal apetrecho nos pés. Podem ser belas, super produzidas, mas se não colocar o tal salto não se sentem bem!


Bom, precisaria de algumas entrevistas para saber como as pessoas vêem essa louca mania de gostar de sapatos de salto das mulheres, ou o que leva , como podemos chamar, a esse consumismo exagerado pelo mais apaixonante acessório de pés.


Iê...




"Toda mulher que seduzir um homem para que ele se case com ela, utilizando-se de sapatos de salto alto ou outros artifícios (...) será castigada com as penas de bruxaria"
Lei promulgada no séc. XV, pelo parlamento inglês






15 de out de 2008

Bifurcação

foto: by google

Encontrava-se numa bifurcação em sua vida.
Por esse caminho ou pelo outro. (?)
Esperado. Novo. Desconhecido.
Hesitação.
Medo.
O medo, muitas vezes, impede realizações.
Estaciona. Pára. Interrompe.
Acomoda.
Deixa a sensação de 'e se...'.
Atropela futuros!
Iê...
--------------------------------------
"Quantas vezes perdemos algo por medo de arriscar", por dar importância a opiniões alheias etc etc e tal
(li algo parecido em algum lugar, por isso a aspas; não lembro onde; mas me inspirou a escrever Bifurcação)

Vale a pena?

12 de out de 2008

Ser criança é...

Ser criança é não ter que parar e fazer pausa
É não frear o ritmo
É saber refletir
É quebrar qualquer rotina
É não ter que cumprir horários rigorosos
É saber aproveitar as férias
É ter tempo para se fazer aquilo que habitualmente não se tem tempo para fazer
É ter um cansaço diferente
Ser criança é ser feliz sem ao menos saber o porquê!
Iê...

FELIZ DIA DAS CRIANÇAS!




fotos/arte by google

9 de out de 2008

Coisas que a vida ensina depois dos 40

Calma, ainda não cheguei aos 40! rs Mas... em negrito estão as coisas que já aprendi com trinta e uns!!! Bem, essa é a lista do Artur Távola. Quando a li, pensei em escrever a minha lista. Logo mais coloco aqui num novo post.

foto: by Google

Amor não se implora, não se pede não se espera...Amor se vive ou não.
Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você.
Animais são anjos disfarçados, mandados à terra por Deus para mostrar ao homem o que é fidelidade.
Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.
As pessoas que falam dos outros pra você, vão falar de você para os outros.
Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.
Água é um santo remédio.
Deus inventou o choro para o homem não explodir.
Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso.
Não existe comida ruim, existe comida mal temperada.
A criatividade caminha junto com a falta de grana.
Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar.
Amigos de verdade nunca te abandonam.
O carinho é a melhor arma contra o ódio.
As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida.
Há poesia em toda a criação divina.
Deus é o maior poeta de todos os tempos.
A música é a sobremesa da vida.
Acreditar não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente.
Filhos são presentes raros.
De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças acerca de suas ações.
Obrigada, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que abrem portas para uma vida melhor
O amor... Ah, o amor...O amor quebra barreiras, une facções, destrói preconceitos, cura doenças... Não há vida decente sem amor! E é certo, quem ama, é muito amado. E vive a vida mais alegremente...

Artur da Távola

E você, quais as coisas que aprendeu com a vida até agora? Seja com vinte e uns, trinta e uns, quarenta e uns...


Iê...

30 de set de 2008

Folder Abandonado... Evento interessante!

Dei de cara com um folder no meio da minha agenda. Abandonado. Mas é muito legal para aspirantes a jornalistas ou para quem se interessar. E também para vestibulandos. Vale a pena conferir.
Iê...
Dando um quase "ctrl C/ctrl V" no folder....

O que? Uma redação de jornal impresso montada por dois meses para cobrir o evento em homenagem ao centenário da Morte de Machado de Assis.

Como? Oficina "Com quantos tipos faz um jornal" de sexta e sábado paralelamente ao evento (Machado de Assis Leitor do Brasil), com dicas de jornalistas, palestras com crônistas, artistas plásticos, noções de diagramação e fotojornalismo.

Quem? Alunos dos cursos de comunicação, letras e vestibulandos. Após seleção, os alunos serão orientados pelo jornalista e editor Heitor Amílcar, pela fotojornalista Su Stathopoulos e pelo design gráfico Valnei Andrade.

Quando? De 03 de outubro a 06 de dezembro. Sextas, das 19 às 22h e sábados, das 10 às 13h e das 14 às 16h

Onde? SESC Consolação. Informações na Central de Atendimento, de segunda a sexta-feira, das 13 às 21h.

Por que? Será uma experiência indispensável para seu currículo profissional e para sua vida cultural.

Quanto? R$ 40 inteira; R$ 20 usuário matriculado, estudantes e professores da rede pública; R$ 10 trabalhador no comércio de bens e serviços matriculado e dependentes.

Endereço: Rua Dr. Vila Nova, 245 - Vila Buarque
Tel. 32343061
sesc.org.br

28 de set de 2008

Butterfly

Momento "eu amo borboletas". E elas sabem disso! Já vieram várias vezes nas minhas mãos brincar; e ficam por um longo tempo sempre. Mereceram esse post (com algo escrito há dois anos!!) pois recebi a visita de uma hoje enquanto estava deitada na rede da sacada do meu apê. Linda, colorida. Tomara que volte sempre.
Iê...



Texto escrito por Iêda Santos em setembro de 2006

25 de set de 2008

História de amor... parte II

Os dias seguintes foram perturbadores. Ela tinha compromissos, responsabilidades e não podia fazer o que queria. Fugir do seu mundo. Contemplava o nada sempre que podia. Fez tudo o que precisava com uma máscara de sorriso grudada ao seu rosto. Alguns não perceberam que o sorriso vinha diferente. Apenas sua boca sorria no automático, mas seu coração e olhos não mais. Outros queriam dar opiniões diversas. E ela se afastou de todos eles. Criou o seu mundo. Um mundo vazio, mascarado por alegrias falsas. Fez-se solitária. Mas tinha que seguir as convenções da vida. Trocaram alguns e-mails meio sem sentido. Ela não sabia o que pensar sobre a situação. Escrevia com o coração apenas. Um coração estraçalhado que só sabia sentir a enorme falta que ele fazia. O que sua razão não queria permitir. A razão queria sentir ódio, mas não vencia a guerra contra o coração e nem contra o corpo dela que o pedia insistentemente sem saber o porquê de tanta falta. Ela só queria voltar a ser como antes daquele primeiro e-mail de elogio. Feliz, uma felicidade incompleta, mas feliz com sua falta de pretensões em relacionamentos. Quis morrer. Morrer, não matar-se. Sabia que não podia ser fraca assim. Ela queria reagir, mas era difícil inicialmente.
Um bom tempo depois, mas nem tanto tempo assim, o que parecia um ano para ela, ele foi ao seu encontro. Abraçaram-se. Um abraço meio fúnebre. Estranho. Ele tinha os lábios secos, não sorria, não estava triste, mas tinha um ar desesperador. Ela quis não estar ali por um momento. Mas morreria feliz no aconchego daquele abraço, nunca mais sentiria dor em seu coração. A dor da falta. Trocaram palavras que no fim ficaram sem sentido. Ela ficou sem palavras. Ele também. Despediram-se. Outro abraço. Ele se foi. Ela andou alguns metros. O barulho ensurdecedor do lugar em que estavam deixou um silêncio oco em sua cabeça. Ficou ali por um bom tempo, contemplando o nada.
Mas foi ai que ela mudou..
Iê...

Texto escrito por Iêda Santos em julho/2007

24 de set de 2008

Brasileiros defendem diploma para jornalistas

Cartaz campanha FENAJ

Bem, eu defendo esse direito até o fim. Não concordo mesmo em ver alguém que acha que sabe escrever em todos os meios sem ter uma faculdade, não concordo em ver gente apresentando programas que seriam mais voltados ao jornalismo, sem saber o que está fazendo, qual a técnica e até mesmo a ética. Não se é jornalista se não se aprende a profissão, assim como em outras profissões.
Iê...

Fonte: Redação Comunique-se

A maioria da população brasileira defende o diploma para que jornalistas exerçam a profissão. Pesquisa de opinião realizada pela Fenaj/Sensus aponta que 74,3% dos dois mil entrevistados em território nacional disseram ser a favor do diploma, contra 13,9% que defendem a atuação jornalística sem o documento. Os que não souberam e não responderam foram 11,7%.
Leia o restante da matéria no Comunique-se.

23 de set de 2008

Primavera

É tempo de música!



La Primavera, Vivaldi

22 de set de 2008

Dia Mundial sem carro

Foto: Eduardo Knapp/Folha Imagem
Não sou adepta a notícias em blog, apesar de ser jornalista. Mas para falar do meio ambiente e tentar conscientizar pelo menos uma pessoa a mais, acho que vale a pena

A foto acima não é de hoje, mas enfrentamos nessa manhã a mesma lentidão de sempre. Isso no Dia Mundial sem carro, prestem atenção.
Eu, particularmente, acho o "evento" interessante, porém falta muita coisa para dar certo: uma campanha melhor (tem gente que nem sabe que esse dia existe!) e melhores condições de transporte em TODOS os cantos da cidade. Sim, falta a consciência do cidadão também com a qualidade do ar e mais um monte de coisas que poderiam melhorar nossa vida. Mas, me respondam... Mesmo quem tem consciência, como faria para chegar ao trabalho sem condições favoráveis? Ir de bike? Legal. Mas nem todo mundo aqui tem uma e apelar para busão, lotação e metrô sem condições de entrar todo mundo. Não dá mesmo!
Na Revista da Folha do último domingo havia 3 personagens na matéria principal que tiveram a decisão corajosa de não usar mais carro para trabalhar, não usar carro nunca ou usar apenas em finais de semana. Eu moro a cinco minutos a pé do meu trabalho, sou uma privilegiada, sei disso! Então, para mim, seria fácil segui-los! :D
Bem, muita gente não tem consciência de tudo que acontece com o meio ambiente e mais que deixar o carro em casa quando for apenas à padaria ou qualquer outro lugar que você chega em menos de 20 minutos a pé (só para começar!), precisamos aprender a fazer coleta seletiva, a não jogar lixo na rua e mais um monte de outras boas atitudes.
Lembrem-se apenas de não apontar o culpado pelas péssimas condições ambientais antes de tomar consciência do que faz sozinho mesmo.

E, você, o que faz conscientemente para melhorar o meio ambiente, para cuidar do seu planeta?

Ops, para quem se interessa pelo assunto, dois links interessantes: Blog do Planeta e Sustentabilidade do Estadão.

Iê...



17 de set de 2008

História de amor... parte I

Esse é o resumo de uma história de amor interrompida. Uma história de amor cheia de momentos como esses de contos de fada, mas...


Tiveram o primeiro contato por e-mail. Um e-mail com um simples elogio. Desses que se deve agradecer e só. Mas, não se sabe bem como, a troca de e-mails aumentou e surgiu uma certa curiosidade em saber quem ele era. Já que só ele sabia quem era ela em carne e osso. Ela sabia que isso aconteceria, era inevitável. Mas achava que era apenas mais uma de suas amizades com meninos. Amizade mesmo, ela não pensou em outra coisa qualquer. Porém, quando ele apareceu na sua frente pela primeira vez foi tomada por uma alegria tão inusitada que seu mundo tremeu. Parecia que já o conhecia. Sensação estranha. Ficou estarrecida, deslumbrada pela beleza de seu sorriso. Aquele era o rosto do outro lado. Foi um contato simples. Desses que se sorri e só. Outros e-mails foram e voltaram com respostas cada vez mais intimas. Já sabiam muito um do outro. Ela tentava fugir de um possível encontro, já que era um caso duplamente proibido. Mas não conseguia. Lutava contra a vontade de responder e-mails e de conferir se a resposta da resposta havia chegado. Desesperada, pensou que era amor. E era. Mas ela ainda lutava contra isso. Um belo dia, como nesses de contos de fada, os dois se encontraram num desses encontros sérios. Almoço sério, num restaurante sério, como se tratassem de negócios. Ela, talvez ingênua com seus próprios sentimentos, achava que iria ser só isso. Mas, numa fila séria de um shopping sem muito significado, com o objetivo de ver um filme talvez não tão sério, mas de forma séria... surgiu um beijo roubado. Maravilhoso. Ali o mundo foi esquecido. Nesse momento mágico, ela se deu conta do que nem tinha se dado conta e nem lembrou de nada. Nem de coisas duplamente proibidas, nem coisas sentidas e não percebidas, nem sabia o que achava ou não. Mas sentiu e gostou. Gostou até demais. Mais um encontro. E mais um... Ficaram intimos e se tornaram um só.
Quando se tornaram apenas um corpo pela primeira vez, era como se estivessem deitados sobre uma nuvem com uma lua completamente cheia ao lado, dessas que tomam conta do céu inteiro no final de uma noite. Para ela parecia que o barulho do silêncio imitava trovões e seus corpos estavam em perfeita luxúria. Seus dedos entrelaçados afundavam na maciez dos lençóis durante o gozo mais magnífico experimentado em suas vidas. A felicidade tomou conta dos dois naquela noite que nem percebiam ser finalizada.
Assim, enfrentaram barreiras que inicialmente pareciam intermináveis, mas venceram todas. Viveram momentos extremamente felizes, sem muitos desentendimentos, na verdade pouquíssimos e que nunca duraram mais de 12 horas. Conheceram coisas novas, aprenderam outras juntos ou ensinaram coisas entre si. Ela sentia como se fossem uma só pessoa. Sonharam juntos. Cresceram juntos. Evoluíram até. E parecia ser o amor mais perfeito de todos os existentes no mundo. Mas, talvez apenas para ela.
Num dia estragado por uma dessas barreiras que se camuflam, ela viu o mundo dela, que era em vermelho vivo, acinzentar-se bruscamente. Com seu sempre ingênuo otimismo, que nem ela enxergava, achou que seria um simples trovão em mais um dia belo de suas vidas. Dias depois, o mundo desabou em sua cabeça e ela viu o quanto o amor que ela acreditava ter para ela não era suficientemente forte. Ele mudou de um segundo a outro, da água para o vinho. Falou coisas que não combinavam com sua boca, com as características que ela conhecia. Era outro, frio, calculista e, ao mesmo tempo, covarde. Saiu de cena devagar, seu rosto não conseguia encará-la, sua boca falava e não conseguia expressar a verdade. Deixou-a para trás, assim como se deixa um pacote de um brinquedo velho. Ela sentiu como se visse um resto de sol na sua vida, como se visse alguém correndo longe... Era ela. Porque ali havia ficado uma outra. Ele deixou apenas uma lacuna em suas vidas, saudade por todos os lados que ela se virava e uma dor de cólicas menstruais imensa, dor tenebrosa que parecia destruí-la. Deixou tudo a sua volta intacto e aquela que tem um amor indestrutível por ele despedaçada, com os olhos encharcados como que em uma tempestade, contemplando o nada.
É, contos de fada nem sempre têm final feliz!
Iê...
Texto escrito por Iêda Santos em julho/2007

6 de set de 2008

Dicas para uma vida melhor I

A partir de hoje o Vida Bailarina tem uma agenda mensal (ao lado - abaixo da minha descrição), onde lista eventos para uma vida melhor, para aguentar todos os momentos que parecem fazer rodopiar a vida, onde aquela tão sonhada estabilidade foge das mãos. Além de eventos zen, teremos também eventos culturais, pois ambos fazem bem à vida.
Nos dias 12, 13 e 14 acontecerá a IV edição da Estação Bem-Estar no Parque do Ibrirapuera. Um evento gratuito que reúne atividades diversas, workshops e até boa música. Boa música porque ao mesmo tempo acontecerá o VI Concerto Bons Fluidos. Mais informações no:
Nos dias 16, 17 e 18 acontecerá o II Ciclo de Jornalismo no auditório do térreo da USJT. O evento será realizado nos períodos matutino e noturno, no campus Mooca e Butantã, com videoconferência entre os campi. O tema deste ano é Jornalismo Segmentado - A Especialização da Notícia.
Entre os dias 19 e 22 ocorre um evento interessante. Estacionamentos públicos se transformarão em espaços de lazer. O evento nasceu em São Francisco, EUA, em 2005, e já virou evento anual. No Brasil - Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo aderiram à idéia. Em Belo Horizonte fizeram inicialmente a Vaga Verde e agora mudaram o nome para Rua Verde. No Rio de Janeiro, o dia 19 será reservado para que vagas no centro da cidade se transformem em um parque temporário. Nesses dias, então, nossas 3 cidades, e mais 50 em todo mundo, montarão seus espaços de lazer. (Fonte: Revista Vida Simples)
E para não esquecer... No dia 22 temos um dia para preservar o nosso ar. O Dia Mundial sem carro. Dia de deixar o carro em casa. Vamos ver como será o resultado este ano!
Iêda

31 de ago de 2008

Sobre um sonho...

Sonhos nem sempre são lembrados quando acordamos.
Mas existem sonhos tão reais que geram medo e ao mesmo tempo emoção.

Dorme com saudade
Fecha os olhos
Sonha aquele sonho perfeito, esperado
Parece estar ali de verdade
Sente a maciez do abraço
O calor da pele
Abraço que traz paz
Abre os olhos
Não percebe que tinha sido um sonho
Minutos depois
A sensação volta
Estranha
O coração palpita
E se dá conta que não era de verdade
Deseja com veemência a realidade
Os braços ainda sentem como se fosse
Como se tivessem feito o movimento de um abraço
Lágrimas de emoção
Perfeição de sonho
Deixou leveza no pensamento, na lembrança
Abraçou com o coração
Iê...

Falando em Blogs...

Hoje, 31 de agosto, é o Dia dos Blogs.
Li a notícia no GigaBlog do uol.
"Neste dia 31 de agosto é Dia Internacional dos Blogs, uma “comemoração” virtual que acontece há quatro anos e permite que blogueiros do mundo inteiro conheçam outros países e outras culturas.
Isso porque, neste dia, os blogueiros se dedicarão a recomendar blogs que consideram interessantes para os seus visitantes conhecerem.
Assim, cada leitor terá a oportunidade de conhecer outras cinco páginas novas, desconhecidas e nelas o leitor pode encontrar outras cinco sugestões...."
Iê...

Prêmio Dardos

Nada melhor que começar postagens novas, na nova casa do Vida Bailarina, falando de prêmios, presentes...

Ganhei de presente do Diego Lago, O Pessimista, um selo do mundo dos blogs: o prêmio Dardos. E amei receber este presentão.
Este prêmio foi dado há algum tempo, quase um mês talvez, mas como estava de mudança resolvi deixar para colocar só quando inaugurasse de verdade meu novo/velho blog.
Ele tem o seguinte significado:
"Reconhecer os valores que cada blogueiro mostra a cada dia, seu empenho por transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais etc. Em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras…".


E ele tem três condições:

*Aceitar exibir a distinta imagem

* Linkar o blog do qual recebeu o prêmio.

* Escolher blogs para entregar o Prêmio Dardos.

E os meus indicados são:


* O Mundo em Palavras, do Marcos Forte

* Blog do Montanha, do Alexandre Ofélio

* Donas do Circo, da Carlinha e da Milena

* Bocadinho de prosa, da Eny Elisa

* Sobre meu velho vício de Sonhar, da Meggynha Araújo

* E o mais que premiado Palavras sem Fronteira, do Ricardo Cazarino
Iê...