24 de set de 2008

Brasileiros defendem diploma para jornalistas

Cartaz campanha FENAJ

Bem, eu defendo esse direito até o fim. Não concordo mesmo em ver alguém que acha que sabe escrever em todos os meios sem ter uma faculdade, não concordo em ver gente apresentando programas que seriam mais voltados ao jornalismo, sem saber o que está fazendo, qual a técnica e até mesmo a ética. Não se é jornalista se não se aprende a profissão, assim como em outras profissões.
Iê...

Fonte: Redação Comunique-se

A maioria da população brasileira defende o diploma para que jornalistas exerçam a profissão. Pesquisa de opinião realizada pela Fenaj/Sensus aponta que 74,3% dos dois mil entrevistados em território nacional disseram ser a favor do diploma, contra 13,9% que defendem a atuação jornalística sem o documento. Os que não souberam e não responderam foram 11,7%.
Leia o restante da matéria no Comunique-se.

2 comentários:

Rogério Castilho disse...

Eu "disconcordo", prefessora.
Sou favorável que o sujeito cidadão seja graduado, não especificamente em CS.
Ninguém entende mais de Economia, por exemplo, do que um economista. Assim para História, Filosofia e etcétera - principalmente o etcétera.
É isso.
Sei lá.

Beijo e tchau!

Iêda disse...

E eu não concordo com vc...
Um economista com certeza sabe muito mais de economia que nós jornalistas, mas pode não saber como passar as "idéias" com regras jornalísticas. Sempre precisará da ajuda de um jornalista para tal feito! Mas, são opiniões, né? rs
Beijão