20 de abr de 2009

:: Palavras em mim ::

"Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro... " (Clarice Lispector)

google imagens

Escrevo porque não consigo viver sem papel, sem caneta, sem computador, sem palavras.
As palavras são meu vício mais impactante. Sem expressá-las definho, morro um pouco a cada hora, a cada minuto, sei lá, sei que morro de verdade.
Desde a primeira redação me apaixonei pela criatividade, pelo mar de descobertas que as combinações traziam. Descobertas sobre mim, sobre um mundo real ou inventado. Lia e relia meu texto, como se fosse uma obra de arte que não conseguia parar de contemplar. Meus olhinhos brilharam ao primeiro elogio de uma professora de redação. Pensei: é disso que vou viver. Assim, nasci para as palavras. E, juro, hoje vivo por elas. Escrever é fascinante, eleva a alma, faz caminhar por mundos internos deslumbrantes. Enfim, faz viver.
Outra noite descobri que escrevo até dormindo. E eu sabia que era um sonho, pois tentava levantar e escrever o que eu escrevia lá. Acordei e não lembrava o que era, mas lembrava da minha cara de deslumbramento assim como quando li minha primeira redação.
Eu vivo para escrever. Escrever me faz preencher dias vazios ou esvaziar dias cheios. É como sonhar - ou fazer sonhos - com as mãos.


Iê...

8 comentários:

Montanha disse...

Isso mesmo Iêda, escrever não tem tradução. A pratica intensa hoje,nos mostrará resultados positivos amanhã.
Até imagino o seu deslumbramento...

Ótimo texto!!!!

Montanha

Gleidston dias disse...

Eu vivo para escrever. Escrever me faz preencher dias vazios ou esvaziar dias cheios. É como sonhar - ou fazer sonhos - com as mãos.

e como eu entendo seu transcrever,me revejo nas tuas palavras.

aos poucos retornando por aqui, feriado de paz pra voce.

big bjss

fabiocollaro disse...

Petit, você escreve com uma facilidade imensa. Adoro ler-te! Sabe que sou seu fã, né?
Bjokas

Luciano disse...

Escrever é destoar pingos nossos numa parede em branco...

http://lucianodesalua.blogspot.com/2009/01/purple-ray.html

Amanda Proetti disse...

E eu descobri isso também ontem, quando entre o intervalo entre o fechar dos olhos e o adormecer profundo eu tecia versos inconscientes... e eram tão lindos... mas ali mesmo... na inconsciência... eles adormeceram!

Cadinho RoCo disse...

Quando é assim não tem jeito porque escrever é algo que sempre quer mais do nosso agir.
Cadinho RoCo

Camila Caringe disse...

"Escrever é um ato compulsório e involuntário. Endiabrado. É ter um diabo no corpo. Letrado." (C.Caringe)

Michelle Ribeiro disse...

E quantas vezes eu já levantei de madrugada para escrever o que no meu sonho eu escrevia...tão bom!!!